Mostrando postagens com marcador sbau. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador sbau. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Corte de grama mata mudas de árvores!!!

O uso de  roçadeiras no corte de grama nas ruas e praças da cidade de porto alegre, tem causado danos no caule das mudas (como na foto abaixo) .Muitas morrem!!

Mas porque as mudas morrem?
O anelamento dos caules provoca interrupção do transporte no floema

 Apesar da colocação de tubos de PVC na proteção das mudas ser uma solução inteligente, as vezes eles desaparecem. Tenho cortado PETs e colocados nas mudas por  onde ando, isso salva algumas árvores. 
Rua Dona Paulina / muda seca por corte de grama


aaaaaaDesde o século XVII, já se tinha evidências experimentais de que o floema transporta substâncias importantes para o crescimento das plantas. Uma dessas evidências foi apontada por Marcelo Malpighi (1686), o qual chamou atenção para o intumescimento resultante do anelamento de troncos e galhos (Fig. 1).
Floema
FIGURA 1. Anel de Malpighi.
O intumescimento da região logo acima do anel evidencia que substâncias são transportadas pelo floema. Se o anelamento for realizado no caule principal, a falta de suprimentos provocará a morte das raízes e posteriormente do vegetal como um todo.
O floema é, portanto, a ponte que permite a passagem de suprimentos da parte aérea (produtos da fotossíntese) para as raízes. Esses suprimentos permitem que as raízes continuem exportando água e sais minerais para a parte aérea.
O intumescimento sugere que substâncias que antes eram transportadas para a região basal do vegetal passam a acumular devido à interrupção do transporte.
Outra evidência é a constatação de que plantas que sofrem anelamento do tronco principal morrem. A explicação para essa letalidade é que a falta de suprimentos vindos da parte aérea (produtos da fotossíntese) provoca a morte das raízes. Posteriormente, a parte aérea também morre, pois fica sem água e sais minerais derivados do sistema radicular.
O floema nada mais é do que a parte interna da casca das plantas com crescimento secundário (Fig. 2). Nas plantas com crescimento primário, o floema também ocupa a porção externa dos caules, exceção sendo feita para as gramíneas, cujos vasos de floema e xilema estão distribuídos em vários feixes dispersos no córtex. Contudo, em cada feixe, o floema também ocupa a porção mais externa.
Floema
FIGURA 2. Secção transversal de caules mostrando o crescimento primário e secundário.
O floema e o xilema primários são formados diretamente através da diferenciação do meristema apical. Floema e xilema secundário são formados pelo câmbio, o qual diferencia ao mesmo tempo células de floema para fora (centrifugamente) e células de xilema para dentro (centrípetamente).
Como conseqüência, o floema fica sempre na porção externa de plantas com crescimento secundário e o floema primário fica mais externo que o floema secundário. Desse modo, ao removermos os tecidos externos de um caule (casca), o floema será eliminado, mas o xilema não.

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Melbourne se surpreende com milhares de cartas de amor enviadas a suas árvores

Shaun Ley BBC Radio 4

  • 28 julho 2015
  •  
  •  comentários
Houve casos de e-mails de australianos que vivem na Alemanha e nos EUA, contando às árvores sobre a falta que sentem delas
Algumas pessoas conversam com suas plantas. Em Melbourne, na Austrália, muitas enviam e-mails a árvores. E isso só é possível porque todas as árvores da cidade foram mapeadas e ganharam um número de registro único.
"Querido Olmo Dourado ", escreveu um missivista neste mês, "finalmente te encontrei! Vejo você todo dia no caminho da universidade, mas não tinha ideia do tipo de árvore que era. Você é a árvore mais bela da cidade e eu te amo."

Cerca de 3 mil e-mails foram enviados a árvores específicas nos últimos dois anos. Isso não começou como um exercício sentimental, mas em um esforço da Prefeitura de Melbourne para gerenciar uma floresta urbana em declínio - por causa da seca, 40% das árvores da "cidade jardim" da Austrália estavam morrendo - ou quase - em 2009.

"Muitas dessas árvores estavam em mau estado, e nós estávamos perto de perder até 50% da nossa população de árvores. Isso teria mudado significativamente a paisagem da cidade, sua performance ambiental e a maneira como as pessoas se sentiriam sobre ela", afirma o vereador Arron Wood, responsável pela área ambiental.

"O que fizemos foi mapear todas as árvores na cidade...Ao fazer isso tivemos que atribuir um registro a cada árvore específica, e foi uma consequência natural permitir que nossos moradores interagissem em uma plataforma digital. E eles poderiam enviar mensagens se uma árvore tivesse com partes caindo ou em mau estado, para que pudéssemos localizá-la de forma rápida e intervir."
BBC
O sistema da Prefeitura de Melbourne permite ao usuário identificar as árvores da cidade num mapa.
Daí algo extraordinário aconteceu. Em vez de identificar árvores em risco e enviar e-mail à prefeitura, as pessoas em Melbourne começaram a mandar mensagens pessoais para as árvores.
"Quando estava deixando a faculdade St. Mary hoje fui impactado - não por um galho, mas por sua beleza radiante. Você deve receber mensagens como essa toda hora. Você é uma árvore tão atraente", é o texto de uma declaração de amor - algo bem comum, de acordo com Wood.
"As pessoas literalmente estão conversando com as árvores como se fossem gente, dizendo o quanto a amam, agradecendo pela proteção contra o sol, pedindo desculpas pelo xixi do cachorro durante a manhã", diz Wood.

"Há algumas mensagens muito engraçadas, mas também e-mails tocantes."
Houve casos de e-mails de australianos que vivem na Alemanha e nos EUA, contando às árvores sobre a falta que sentem delas.

E novos e-mails poderão vir por aí. A prefeitura acredita que plantar mais árvores poderá reduzir as escaldantes temperaturas da cidade no verão em até 4 graus centígrados.
Plantar 3 mil novas árvores por ano também deverá ajudar a cidade a respirar melhor. Árvores específicas já receberam e-mails de agradecimento pela absorção de dióxido de carbono da atmosfera.

O e-mail que eu mais gostei foi enviado à árvore número 1022165, no final de maio deste ano:
"Querida Olmo de Folhas Verdes, espero que goste de morar em St. Mary. Em geral eu também gosto. Tenho provas chegando e deverei estar ocupado estudando. Você não tem provas porque é uma árvore. Não tenho muito mais o que dizer porque não temos tanta coisa em comum, já que você é uma árvore. Mas estou feliz por estarmos juntos nessa."
Cerca de 3 mil e-mails foram enviados a árvores específicas nos últimos dois anos
Em 1975, o britânico Don Estelle cantou "grama sussurrante não conte às árvores, porque as árvores não precisam saber". Bem, talvez elas precisem. Veja abaixo uma seleção de algumas das mensagens do "Correio arbóreo":
'Murta Chorona', árvore 1494392
5 Julho 2015

Olá Murta Chorona,
estou sentado perto de você e notei no mapa de árvores que você não tem muitos amigos por perto. Acho isso triste, então saiba que estou pensando em você. Também queria agradecê-la pelo oxigênio para respirarmos no corre-corre da cidade.
Atenciosamente, N.
'Gum', árvore 1032002
11 Julho 2015

Caro Gum,
desculpe-me se essa não for sua forma de contato preferida. Queria muito dizer como sinto falta de sua família. Estou vivendo no Texas há dois anos e meio, e sinto muita saudade do cheiro da sua fragrância enquanto o sol da manhã te aquecia.
Sinto falta do som de suas folhas ao vento. Do seu forte tronco branco, erguendo-se da terra de forma majestosa rumo às nuvens. Sinto falta da sombra acolhedora que você gentilmente oferece.
O som de passarinhos buscando abrigo em sua folhagem não acolhe meus ouvidos. O verde prateado de suas folhas longas e pequenas não aparece no meu cenário atual.
Sinto sua falta, Gum. Sinto falta de tudo o que representa para mim. Continue firme e forte, e saiba que meu coração te alcança através dos mares.
Com muito carinho, A.
'Olmo Dourado', árvore 1040779
11 Julho 2015
Queridíssima árvore Olmo Dourado, finalmente te achei! Vejo você todo dia no caminho para a universidade, mas não tinha ideia do tipo de árvore que era.
Você é a árvore mais bela da cidade e eu te amo ^_^ Sempre fico muito feliz ao vê-la ali na sua.
Tenho que dizer que você tem o dossel (parte superior da árvore) mais lindo de todos e que adoro o contraste entre suas folhas verdes e claras e a escuridão de seu tronco. Nós deveríamos ter mais árvores como você em nossa cidade.
Fique bem.
Abraços! A.
'Olmo Variegata', árvore 1033102
13 Julho 2015
Querido Olmo, fiquei muito feliz em saber que está vivo e crescendo, porque muitos da sua família que costumavam viver no Reino Unido pegaram uma infecção terrível e morreram.
Seja muito cuidadosa, e se notar algum inseto diferente escreva um e-mail para um técnico o quanto antes.
Sinto falta de sua silhueta característica e dos seus galhos lindamente desenhados - que foram uma das glórias da paisagem inglesa - mais do que imaginava. Melbourne deve ser uma cidade linda.
Meus sinceros votos de felicidade, D.
'Brush Box', árvore 1039919
14 Julho 2015
Olá, querida árvore. Li sobre esse projeto maravilhoso e decidi escrever do outro lado da Terra - da Rússia. Espero que seja bem cuidada e não fique doente. Espero que um dia possamos nos encontrar.
Sinceramente, R.