Mostrando postagens com marcador abobrinha italiana. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador abobrinha italiana. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Como plantar berinjela

Fonte: blog plantei

      Originária da Índia, a berinjela (Solanum melongena) é cultivada há milhares de anos.
      Com plantas que podem atingir de 40 cm a mais de dois metros de altura e frutos de diversos tamanhos, formatos e cores, dispõe de um grande número de cultivares. Ainda assim os mais cultivados são os de frutos roxo-escuros. Este fruto, é a única parte comestível da planta, pois as folhas e flores contêm o alcaloide tóxico solanina.
      É preciso se orientar quanto a alguns fatores determinantes para o bom desenvolvimento da planta.
Sobre o clima
      A berinjela é uma planta tropical, sendo assim necessita de temperaturas acima de 21°C para se desenvolver bem. Nos estados e regiões de temperaturas elevadas, a planta pode ser cultivada o ano todo. Já nas regiões onde o inverno apresente baixas temperaturas, deve ser cultivada apenas nos meses mais quentes do ano.
      Caso more em regiões onde a temperatura costume cair abaixo dos 18°C durante o período de cultivo, é recomendado o cultivo em estufa.
      Também é importante lembrar que chuvas durante o período de floração podem prejudicar a polinização e afetar a produtividade.
Sobre a luminosidade
      A planta necessita de alta luminosidade para seu bom desenvolvimento. Algumas horas diárias de luz solar direta são o necessário para uma boa produtividade.
Sobre o solo
      Deve ser bem drenado, fértil, rico em matéria orgânica, com boa disponibilidade de nitrogênio e pH entre 5,5 e 6,8.
Sobre a irrigação
      Deve ser realizada com frequência, de modo a manter o solo sempre úmido mas nunca encharcado.
berinjela-1
O plantio da berinjela
      As sementes devem ser semeadas na superfície do solo, cobertas apenas com uma leve camada de terra peneirada ou serragem fina.
      Normalmente as sementes são semeadas em copinhos de papel, sementeiras ou saquinhos plásticos e transferidas quando atingem de 8 cm a 10 cm de altura. A germinação ocorre em uma ou duas semanas.
      O espaçamento varia com o porte da planta e o clima da região (deve ser maior em regiões mais quentes e um pouco menor em regiões de clima mais ameno), podendo variar de 60 cm a 1 metro entre as linhas de plantio e de 50 cm a 1 metro entre as plantas.
      Também é possível cultivar as espécies mais comuns deberinjela em vasos grandes mas os cultivares de pequeno porte são mais indicados para esse tipo de cultivo.
      Dependendo do tamanho dos frutos, a planta pode precisar de tutoramento para que seus ramos não tombem. Uma forma de fazer isso, é amarrar cuidadosamente estacas verticais ou ainda utilizar suportes circulares de arame. Aqueles que são apropriador para esta função.
      Deve-se prestar a atenção quanto a ervas invasoras que possam vir a concorrer por recursos e nutrientes. É necessário retira-las, sempre.
Chegamos então a parte mais esperada: a colheita
      A colheita das berinjelas inicia-se de três a seis meses após o plantio, dependendo do cultivar e das condições de cultivo. Os frutos são colhidos quando estão bem desenvolvidos, lustrosos, lisos e com cor brilhante, antes de se tornarem opacos e começarem a enrugar, ocasião em que suas sementes começam a endurecer e a escurecer.
      É importante manusear com muito cuidados os frutos para não sofrerem ferimentos que podem acelerar sua deterioração.
       A berinjela é uma planta perene de vida curta em regiões de clima quente e pode produzir por alguns, embora a produção seja maior no primeiro ano. No entanto, é cultivada como anual.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

4 razões para comer mais abobrinha



Com poucas calorias, ela é ideal para complementar as refeições e ainda ajudar a manter a dieta.
4 razões para comer mais abobrinha
A abobrinha é um alimento altamente nutritivo e que proporciona diversos benefícios à saúde. | Foto: iStock by Getty Images
A abobrinha é um alimento altamente nutritivo e que proporciona diversos benefícios à saúde. Com poucas calorias, ela é ideal para complementar as refeições e ainda ajudar a manter a dieta.
Veja abaixo 4 razões para consumir abobrinha
1 – Multivitamínica
Os altos níveis de vitaminas A e C a tornam um importante antioxidante e anti-inflamatório. Além de evitar o envelhecimento das células, elas são ideais para impedir o desenvolvimento de diversas doenças, como asma e artrite reumatoide.
2 – Abaixa a pressão arterial
O magnésio e o potássio presentes na abobrinha são excelentes para reduzir a pressão arterial e combater a hipertensão. Em consequência, esses nutrientes ajudam a melhorar o sistema circulatório e diminuem as chances de ataques cardíacos.
3 – Força extra para a dieta
Cerca de 90% da abobrinha é composta por água, o que favorece a redução calórica desse alimento. Além disso, ele possui bastante fibras, que ajudam a regular o intestino, dois itens essenciais para quem quer manter o corpo em dia.
4 – Faz bem ao coração
O magnésio, um dos nutrientes presentes na abobrinha, ajuda a manter a saúde do coração, reduzindo os riscos de ataque cardíaco e derrames.
Fonte: Redação CicloVivo

terça-feira, 17 de março de 2015

Novamente lagarta ataca abóbrinhas italianas no sítio

Voltamos a ter problemas com lagartas na cultura da abobrinha, como a dois anos atrás. Estamos aprimorando nova isca luminosa, que já capturou muitas mariposas. 





Lagarta ataca abóboras no sítio - março de 2013

Bom dia!
Na produção agrícola nos deparamos com pequenos insetos que causam grandes estragos. A broca das cucurbitáceas está nos incomodando no Sítio Nena Baroni, mas vamos iniciar controle biológico com DIPEL e armadilhas luminosas na captura dos insetos adultos.

ALEXANDRE


• Broca-das-cucurbitáceas (Diaphania nitidalis): é uma borboleta de 30 mm de envergadura, com coloração marrom-violácea, com asas apresentando uma área central amarelada semitransparente. A fêmea efetua postura em folhas, ramos ou frutos. As lagartas são esverdeadas (Figura 2) e alimentam-se de qualquer parte vegetal, mas dão preferência pelos frutos. O ciclo completo é de 25 a 30 dias. Danosabrem galerias e destroem a polpa causando o apodrecimento e inutilizando os frutos (Figura 3). As borboletas põem os ovos nas plantas, originando depois de 3 dias, pequenas lagartas que se introduzem nos frutos em formação.
Figura 2. Broca das cucurbitáceas: fase de larva (lagarta)
Figura 3. Danos da broca das cucurbitáceas em pepino
Manejoo controle biológico com a bactéria Bacillus thurigiensis, vendido comercialmente como Dipel e outros produtos, pulverizados, semanalmente e preventivamente, a partir do florescimento das plantas, é eficiente no manejo da praga; a abobrinha caserta, cultivada entre as covas de pepino e outras cucurbitáceas, funciona como planta isca, atraindo a broca das cucurbitáceas, sendo que posteriormente devem ser destruídas através da compostagem, quando estiverem muito atacadas pelas lagartas.

domingo, 1 de março de 2015

A armadilha luminosa mostrou uma eficiência de 60 a 80%.



A armadilha luminosa é uma prática utilizada para capturar insetos com hábitos noturnos. Muitas brocas e lagartas são provenientes de insetos que fazem a postura dos ovos durante a noite. Com a armadilha luminosa podemos capturar grande parte destes insetos, que são atraídos pela luminosidade da lâmpada. Em alguns casos a armadilha mostrou uma eficiência de 60 a 80%.

As armadilhas podem ser de lâmpadas fluorescentes ou lâmpadas comuns, podendo ser construídas na propriedade. Experiências mostraram que a armadilha deve ser colocada ao lado da cultura a ser protegida e não no meio. Se a plantação for grande usar mais armadilhas ( Ex: 01 armadilha para 2000 pés de tomate ).

 A lâmpada deve ficar a uma altura de 1,20 m a 3,5 m e deve ter as paletas ( proteção em torno das lâmpadas ) para ajudar na captura dos insetos. Logo abaixo da lâmpada pode ser colocado uma bacia ou latão contendo óleo queimado ou água com sabão para segurar os insetos capturados. Há agricultores que preferem usar somente água pura na vasilha, para que os pássaros possam comer os insetos capturados. 

Outros agricultores usam um funil com um saco de plástico na extremidade da baixo, assim poderá selecionar e soltar àqueles insetos que não causam danos às plantações ou são inimigos naturais das pragas. Há também aqueles que usam a armadilha luminosa sem nenhum recipiente em baixo, tendo apenas mato e cobertura morta, que servem de casa para sapos e outros animais que se alimentam dos insetos capturados. Essas três ultimas mantêm um melhor equilíbrio ecológico na propriedade.

sábado, 17 de janeiro de 2015

Como plantar abobrinha


Abobrinha
Abobrinha - imagem original: nociveglia - Licença Creative Commons

Clima

A abobrinha (Cucurbita pepo) cresce melhor em clima quente, sendo que a temperatura ideal para o cultivo é de 20°C a 27°C. A temperatura mínima para o plantio é de 15°C, pois a planta não suporta baixas temperaturas.
Moita de abobrinha
A abobrinha forma moitas, ao contrário da abóbora que espalha suas ramas pelo terreno - imagem original: Ting Chen - Licença Creative Commons

Luminosidade

A abobrinha pode ser cultivada em locais ensolarados ou em sombra parcial, desde que haja uma boa luminosidade.
Pés de abobrinha
Deixe apenas uma ou duas plantas se desenvolverem por cova, retirando as plantas excedentes mais fracas - imagem original: Rae Allen - Licença Creative Commons

Solo

Cultive em solo bem drenado, fértil, rico em matéria orgânica, com pH entre 6,0 e 6,8.

Irrigação

Irrigue de forma a manter o solo sempre úmido, sem que fique encharcado.
Mudas de abobrinha
Mudas de abobrinha - imagem original: nociveglia - Licença Creative Commons

Plantio

Plante as sementes de abobrinha no local definitivo na horta, colocando 2 ou 3 sementes por cova a cerca de 2 cm de profundidade, seguindo a recomendação de espaçamento para o cultivar utilizado (geralmente vai de 0,9 m x 0,9 m a 1 m x 1,5 m).
As sementes também podem ser plantadas em vasos pequenos, saquinhos plásticos próprios para mudas ou copinhos de 10 cm de altura e 5 cm de diâmetro feitos com papel jornal. O transplante das mudas de abobrinha para a horta pode ser feito quando as mudas têm pelo menos três folhas definitivas.
Alguns cultivares de abobrinha podem crescer bem em vasos grandes, mas não se pode dizer que abobrinhas são plantas apropriadas para cultivo em contêineres.
Flor feminina da abobrinha
Flor feminina da abobrinha - imagem original: net_efekt - Licença Creative Commons
Flor masculina da abobrinha
Flor masculina da abobrinha - imagem original: Andrew_Writer - Licença Creative Commons

Tratos culturais

A presença de insetos polinizadores, principalmente abelhas, é necessária para a polinização das flores e a formação dos frutos. Se não houver abelhas e não houver formação de frutos, realize a polinização das flores manualmente com a ajuda de um pequeno pincel de cerdas suaves, lembrando que a planta produz flores que podem ser masculinas, flores que produzem pólen e não formam frutos, ou femininas, que formam os frutos se polinizadas com o pólen das flores masculinas (a mesma planta têm ambos os gêneros de flores).
Cultivar amarelo ou dourado de abobrinha
Cultivar amarelo ou dourado da abobrinha - imagem original: Anna - Licença Creative Commons

Colheita

A colheita da abobrinha italiana pode começar de 45 a 80 dias depois do plantio, dependendo do cultivar e das condições de cultivo. Colha a abobrinha quando bem desenvolvida, mas ainda imatura (o tamanho adequado para a colheita varia com o cultivar).
Cultivar de abobrinha Patty Pan
Há uma grande variedade de formas e cores da abobrinha. Aqui um cultivar Patty Pan - imagem original: Anna - Licença Creative Commons

quinta-feira, 8 de maio de 2014

CULTURA DA ABOBRINHA-ITALIANA



abobrinha

1 – INTRODUÇÃO
A abobrinha-italiana, também conhecida como abóbora-de-tronco, abóbora-de-árvore ou abóbora-de-moita, é uma planta com hábito de crescimento ereto, porém com caule herbáceo semelhante ao das demais plantas da família das cucurbitáceas.
1.1 Dicas culinárias
A abobrinha contém Fósforo, Cálcio, Ferro e celulose, além de pequenas quantidades de vitamina A, importante à visão e à pele, e vitaminas do Complexo B, que ajudam no desenvolvimento e crescimento.
O Cálcio e o Fósforo participam da formação de ossos e dentes, evitam a fadiga mental e ajudam na transmissão dos impulsos nervosos. O Ferro forma os glóbulos vermelhos do sangue e produz energia. Já a celulose é importante para o bom funcionamento das funções intestinais.
Na hora de comprar, dê preferência a abobrinhas bem firmes, de cor verde-brilhante ou amarelada, conforme o tipo. Evita as que estejam com rachaduras ou picadas de insetos.
Quando for preparar, evite descascar a abobrinha. No máximo raspe a casca com uma faca. Pequenos ferimentos na casca, sem apodrecimento, não comprometem sua utilização. Remova a parte ferida com faca e utilize o restante. Os frutos são consumidos com as sementes quando estas estão bem pequenas e macias.
Esse tipo de legume deve ser cozido no máximo por 10 a 15 minutos, sem acrescentar água, pois a própria água da abobrinha é suficiente para cozinhá-la, sendo que ela fica mais saborosa e mais nutritiva quando mais consistente.
Coloque água apenas na preparação de sopas e caldos.
Incremente o sabor do macarrão acrescentado pequenos pedaços de abobrinha cozida ao molho.
Os seguintes temperos combinam com a abobrinha: alho, cebola, pimenta, cebolinha verde, azeite, limão, vinagre, gergelim, manjericão.
A abobrinha é bastante empregada em saladas, refogados, suflês, frita à milanesa, recheada com outras hortaliças, queijo, ovos cozidos ou qualquer tipo de carne. E é excelente nas papinhas dos bebês, por sua consistência e fácil digestão.
Cem gramas de abobrinha fornecem média de 20 calorias.
Quando a abobrinha está bem nova e pequena, pode ser servida crua e ralada em salada ou com patês à base de ricota, maionese ou requeijão cremoso.
 abobrinha
abobrinha1
2 – VARIEDADES E HÍBRIDOS
Os frutos das cultivares existentes possuem coloração verde-clara e devem ser colhidos ainda imaturos, pois possuem maior aceitação por parte do consumidor. O mercado dispõe de seleções melhoradas da cultivar  caserta, bem como de híbridos. A principal vantagem dos híbridos é a maior precocidade em relação às variedades selecionadas.
As plantas das variedades e dos híbridos apresentam folhas mosqueadas e vigoroso crescimento vegetativo em forma de moitas. Ao comprar as sementes, é importante verificar qual a cultivar mais indicada para a época do plantio.
No grupo das abóboras de moita (abobrinha), as que melhor se prestam para o cultivo são: “Caserta”, “Cocozelli” e “Zucchini”.

Abobrinha "Caserta"
Abobrinha “Caserta”
Abobrinha "Zucchini"
Abobrinha “Zucchini”
3 – ESCOLHA DO LOCAL
Preferir solos com boa drenagem, ricos em matéria orgânica, com baixa acidez – pH entre 5,5 e 6,5 – e, de preferência, locais que já tenham sido cultivados com outras hortaliças (prática de rotação de culturas).

Germinação
Germinação
4 – ÉPOCA DE PLANTIO
Como a abobrinha-italiana não tolera temperaturas baixas, a época ideal de plantio é de agosto a março, podendo ser plantada o ano todo em regiões de clima quente ou ameno.

5 – CORREÇÃO DA ACIDEZ
Para corrigir a acidez do terreno (calagem), fazer antes a análise do solo para saber a quantidade de calcário a ser aplicada. A abobrinha-italiana é muito exigente em cálcio e magnésio e não produz bem em solos ácidos (pH abaixo de 5,5). Por essa razão, usar calcário dolomítico de boa qualidade e procedência.
O calcário pode ser esparramado a lanço na área toda ou nos sulcos de plantio, com antecedência de 30 a 60 dias do plantio.

Correção do solo
Correção do solo
6 – PREPARO DO SOLO
Uma aração bem-feita é suficiente. Gradear, se necessário, principalmente se for incorporar calcário ao solo. Em casos de terreno com declividade superior a 5%, recomenda-se adotar práticas de conservação do solo, como plantio em nível e construção de terraços em nível ou em gradiente, ou até construir faixas de retenção (terraços ou curvas em nível).
Abrir sulcos com espaçamento de 1,5 m entre as fileiras e 20 a 25 cm de profundidade.
Fazer as covas de plantio a cada metro linear de sulco, de forma que o espaçamento seja de 1,5 m x 1,0 m.
No plantio do período seco poderá ser utilizado o espaçamento de 1,50 m entre as fileiras e 70 a 80 cm entre as plantas, colocando duas plantas por cova.
abobrinha

7 – ADUBAÇÃO BÁSICA DE PLANTIO
A adubação deve ser calculada em função do resultado da análise de solo. Na ausência da análise, de modo geral, recomenda-se a seguinte adubação por cova:
- 1,5 kg de composto orgânico;
- 70 g de termofosfato ou de superfosfato simples ou, então, 100 g de fertilizante NPK 04-14-08 ou 04-16-08.
Misturar bem os adubos com a terra das covas. Fazer irrigação e aguardar 3 a 4 dias para efetuar o plantio.
Plantas 37 dias após o plantio
Plantas 37 dias após o plantio
8 – PLANTIO
 A propagação da abobrinha-italiana é feita pela semeadura direta, utilizando-se de 3 a 4 sementes por cova. A profundidade é de 4 a 5 cm. Tempo de germinação: 3 a 5 dias.
O semeio também pode ser feito em bandejas de isopor de 128 e 200 células, as quais deverão estar abrigadas em estufas. As mudas estarão prontas para o transplante quando tiverem de 4 a 6 folhas definitivas.
Como em todas as plantas da família das cucurbitáceas, primeiro surgem às flores masculinas, depois aparecem às femininas. Isso acaba provocando problemas de polinização e aborto de frutos. Para melhorar o processo de polinização, faz-se o plantio em fileiras alternadas, de modo que haja uma diferença de 17 a 20 dias entre as datas das semeaduras das fileiras. Isso permite uma melhor polinização e, consequentemente, um aumento da produção e produtividade.
Dica: mergulhe as sementes na água e só plante as que afundarem, descartando as que boiarem.
Germinação
Germinação

Broto
Broto
Muda em desenvolvimento em bandeja
Muda em desenvolvimento em bandeja
Planta em desenvolvimento
Planta em desenvolvimento
Flor feminino
Flor feminino
Flor masculino
Flor masculino
Fruto vigando
Fruto vigando
8.1 Plantio em vaso, você precisa de:
Vaso 40 x 40 cm  (1 para cada duas plantas)
Perlita  (quantidade necessária)
Terra preta ou húmus quantidade necessária
Sementes de abobrinha (6 a 8 por vaso)
Passos
1 – Misture partes iguais de terra preta e perlita para manter o substrato poroso e rico em nutrientes.
2 – O vaso deve ter um furo no fundo para permitir a drenagem necessária.
3 – Encha o vaso com a mistura. Faça dois pequenos buracos equidistantes no centro e coloque de três a quatro sementes em cada um.
4 – Cubra as sementes com um pouco da mistura. As sementes devem ficar a uma profundidade três vezes maior do que o seu tamanho.
5 – Regue abundantemente e mantenha o substrato úmido durante todo o ciclo de crescimento da planta.
6 – Depois de dois meses as plantas terão a primeira floração, darão os primeiros frutos e entre os três e cinco meses as abobrinhas mudarão de cor e a casca endurecerá.
7 – Colha os frutos quando eles já estiverem com a cor e a consistência de uma abobrinha madura. Corte-os deixando um pedúnculo de 2 a 3 cm.
Plantio em vaso
Plantio em vasoPlantio em vaso
Plantio em vaso

9 – ADUBAÇÃO DE COBERTURA
É importante que a adubação de cobertura seja feita de acordo com a recomendação baseada na análise de solo. Na ausência da análise, recomenda-se fazer quatro adubações, com intervalos de 15 dias entre uma e outra.
Na primeira adubação, aos 15 dias após o plantio, usar 20 gramas de sulfato de amônio ou nitrocálcio, por cova, e, nas demais, adubar com fertilizante NPK 12-06-12, aplicando 20 gramas por cova. Espalhar o adubo ao redor da planta, após a irrigação.
plantio 2
10 – TRATOS CULTURAIS
Quando o plantio for direto na cova, fazer o desbaste das plântulas quando elas tiverem 2 folhas definitivas, deixando 1 a 2 , mais vigorosas, por cova.
Manter a lavoura no limpo para evitar a concorrência de ervas daninhas.
Irrigar com frequência, assegurando a umidade do solo e o bom desenvolvimento das plantas. Manter a água da irrigação sob controle, evitando o encharcamento.
Fazer controle de pragas e doenças somente com produtos registrados para a cultura.
Obedecer às dosagens e à carência dos produtos utilizados de acordo com as recomendações do fabricante e ou orientações de um técnico.
A rotação de culturas pode ser feita com hortaliças folhosas, quiabo, feijão e outras leguminosas. Não faça consorciação com outras cucurbitáceas e com as solanáceas (pimentão e batata), mas sim com milho, acelga, amendoim, taioba, vagem e chicória.
Irrigação
Irrigação
11 .PRAGAS E MOLÉSTIAS
Entre as pragas a serem combatidas destacam-se os PuIgões; a Broca das hastes (Margaronia nitidalis); vaquinhas, lagarta-rosca ou a minadora. A doença mais comun é o Oídio, representada por manchas brancas com pó nas folhas e no caule; folhas murchas e amareladas é sinal da Podridão das raízes; placas verdes nos frutos representa a Antracnose e folhas novas deformadas e pouco crescimento da planta significa o Mosaico.

Mosaico Amarelo
Mosaico Amarelo
Mosaico Amarelo _ Fruto com deformações, tipo bolhas superficiais
Mosaico Amarelo _ Fruto com deformações, tipo bolhas superficiais
Podridão de Fruto
Podridão de Fruto
12 – COLHEITA
Inicia-se aos 40 a 50 dias após o plantio quando os frutos atingirem cerca 20 a 22 cm de comprimento e 4 a 5 cm de diâmetro com os frutos verdes ou verdes-claros e tenros. Recomenda-se fazer 2 apanhas por semana. Mas vc pode colher sua abobrinha do tamanho que desejar.
Lembrando que a abobrinha é desenvolvido corretamente é que abobrinha precisam de uma temperatura entre 20 e 30°C a crescer bem e dar frutos.
Colheita
Colheita
13 – CLASSIFICAÇÃO E EMBALAGEM
A classificação da abobrinha deve ser em função do tamanho e da qualidade  do fruto, conforme orientação a seguir:
- Extra, quando a boca da caixa contiver mais de 10 frutos.
- Especial, quando a boca da caixa contiver 8 a 10 frutos.
As abobrinhas devem ser acondicionadas em caixas de madeira tipo k, com peso de 18 kg.
A arrumação dos frutos deve ser feita em camadas. Novas alternativas de embalagens como caixas de papelão ou de plástico devem ser testadas e utilizadas.
EmbalagemClassificação
Classificação
Embalagem
Fonte:
CULTURA DA ABOBRINHA-ITALIANA (Eng. Agr. Georgeton S. Ribeiro Silveira; Eng. Agr. Sérgio Pereira de Carvalho; Departamento Técnico da Emater–MG)