Mostrando postagens com marcador Adubo orgânico. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Adubo orgânico. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 27 de março de 2017

Húmus líquido é a mais nova alternativa para adubação de hortaliças

A Embrapa Clima Temperado, juntamente com outras  Unidades do Sul do Brasil, participa da Expointer 2010 e apresenta na Casa da Embrapa, as últimas novidades em ciência e tecnologia para o setor agropecuário, apresentados por meio de impressos, audiovisuais e degustações que ocorrem ao longo da feira. Dentre os produtos desenvolvidos pela pesquisa, destaca-se o húmus líquido, que está sendo apresentado ao público nessa edição do evento, em Esteio
.
Segundo o pesquisador da Embrapa Clima Temperado, Gustavo Schiedeck, a utilização de fertilizantes orgânicos alternativos com alto valor nutricional e biológico é uma das principais demandas dos horticultores que optam por uma produção de base ecológica. Ele destaca que a aplicação do húmus de minhoca é complexa em adubações de pós-plantio nos cultivos com cobertura morta, podendo se tornar um agente disseminador de sementes de plantas espontâneas, especialmente quando o esterco é proveniente de diferentes áreas.

Devido a este aspecto, Gustavo defende a aplicação do húmus líquido na adubação orgânica aplicada em hortaliças. Este novo fertilizante é composto principalmente por húmus de minhoca, porém seu diferencial é a adição de água em sua composição. “Para cada 100 litros de húmus líquido, em concentração aproximada de 10% na relação entre sua massa e seu volume, é necessária a utilização de 20 kg de húmus sólido adicionados à água preferencialmente sem cloro”, salientou Schiedeck.

Preparada a mistura, o húmus líquido deve ser agitado durante dois ou três dias, pelo menos uma vez a cada 24 horas, para que os nutrientes possam ser liberados para a água. Após este período, o fertilizante deve ser deixado em repouso para que as partículas sólidas que ainda possam estar presentes em sua constituição se dirijam ao fundo do recipiente. A próxima etapa do processo é a filtragem das partículas mais finas que ainda possam ser encontradas em suspensão.

A filtragem pode ser realizada tanto com filtros de areia como com filtros de discos. Quando a escala de húmus líquido não for elevada, pode-se realizar uma filtragem simples, utilizando um recipiente coberto no fundo com uma tela ou tecido de seda que retenha as partículas em suspensão, incluindo sementes que possam entupir os gotejadores das hortas.

Segundo o pesquisador, o húmus líquido pode ser aplicado em hortaliças via sistema de irrigação através do Tuboventure, equipamento que mistura o fertilizante à água que será destinada à irrigação das plantas. Durante este processo, a entrada de água nos canos de irrigação é desviada até o Tuboventure, onde o húmus líquido será automaticamente misturado à água para posteriormente ser aplicado nas hortas através dos gotejadores. Schiedeck ressalta que nas hortas de morango da Embrapa Clima Temperado é utilizado 1 l/m2 de húmus líquido  a cada quinzena, sendo colhido, em média, 1 kg de frutas em áreas onde há a aplicação do fertilizante.
Outro aspecto favorável à utilização do húmus líquido é a reutilização do material obtido após a filtragem de suas partículas finas em outras adubações, pois, mesmo contendo menos nutrientes do que o material original, sua eficácia como fertilizante ainda é significativa.

Christiane Rodrigues Congro – Mtb-SC 00825/9
Colaboração: Carlos Salvador (estagiário)
Embrapa Clima Temperado
Contatos: (53) 3275-8113 – christiane.congro@cpact.embrapa.br

segunda-feira, 13 de março de 2017

Adubos Caseiros – Enriqueça suas Plantas – Organicamente




Adubos orgânicos, fertilizantes naturais - Faça você mesmo - Arbbis.com

Adubos Caseiros, Fertilizantes Naturais ou Adubos Orgânicos

Adubos caseiros são também conhecidos como adubos ecológicos, adubos naturais, adubos orgânicos, adubos verdes ou mesmo fertilizantes naturais, não utilizando  químicos artificiais, industrializados ou sintéticos.
Plantas belas e sadias são o sonho de todo naturalista e os adubos caseiros são o caminho natural para criar nossos espaços verdes ou até mesmo ‘mini-florestas’.
Conheça algumas práticas coletadas de pessoas que passaram sua vida no campo – tendo portanto conhecimento real na sua utilização e eficácia – e assim aprendermos como ajudar nossas plantas, hortas, jardins ou até mesmo futuras florestas a terem todos os nutrientes que precisam para crescerem de forma rápida e forte.
Em sua própria cozinha, no seu quintal, na sua horta, todos são locais onde se pode encontrar os materiais necessários para fazer estes adubos caseiros.
Não se desestimule pelo termo ‘caseiro’. Estes adubos são seguros, baratos ou até gratuitos, muito fáceis de fazer, e também de fácil aplicação em todas as plantas, além de extremamente eficazes. Basta usar da maneira correta e na quantidade adequada.
Esses fertilizantes naturais feitos em casa podem ser usados na horta, no jardim, em plantas de interior, no pomar, em áreas de reflorestamento… em qualquer planta ou plantação que você desejar.

Adubos Caseiros X Fertilizantes Químicos – Diferenças

Adubos naturais e organicos - Faça você mesmo - Arbbis.comA principal diferença entre Adubos (Naturais) e Fertilizantes (Químicos Industrializados, Artificais, Sintéticos) é que esses últimos atuam de forma muito rápida e intensa, fazendo com que a planta se desenvolva muito rapidamente, ou seja os resultados são quase que imediatos, aqui significando ‘alguns poucos dias’. Isso faz com que o plantador pense que ele realmente ‘funciona’.
O problema é que os Fertilizantes Químicos literalmente destroem tanto a planta quanto o solo, algo que comumente se observa hoje em dia nas fazendas por exemplo no sudeste onde já não é tão fácil plantar qualquer plantação pois o solo agora está ‘fraco’.
A planta também sofre pois é quase que tomar um anabolizante e depois ser ‘pega no exame anti-doping’ ao se tornar mais susceptível a pragas e doenças (necessitando mais defensivos e agrotóxicos) além de muitas vezes ocorrer de morrer precocemente.
Sim, elas produzem mais frutos, crescem mais, mas os benefícios não valem para quem quer plantas sempre com visual exuberante e que vivam décadas, até mesmo séculos, beneficiando nossos filhos, netos, bisnetos, tataranetos… Muito melhor do que fazer um dinheirinho rápido.
Conheça então como fazer seu próprio Adubo Caseiro, Natural, Orgânico, e Ecológico:

Adubos Super Simples, Baratos, E Fáceis de Fazer

Adubo de Casca de Ovo (pó)

Casca de Ovos - Adubo orgânicoDa próxima vez que usar ovos, não jogue as cascas fora. Elas proporcionam diversos benefícios orgânicos. Cascas de ovos fornecem uma quantidade bastante rica em cálcio e potássio. Proporcionam um fantástico adubo caseiro. Fazer adubo das cascas dos ovos é muito simples, bastando:
  • Deixar as cascas secarem ao sol;
  • Esmagá-las até fazer quase um pó (com um pilão, por exemplo);
  • Coloque-as no liquidificador e bata por alguns minutos.
  • Depois é só polvilhar esse pó no substrato, ou na terra em volta da planta.
    Uma boa medida são 5 cinco cascas de ovo por cada planta de tamanho pequeno ou médio, ou o dobro ou mais para cada árvore adulta.

Casca de ovo (líquido) – Receita 1

  • Deixar as cascas secarem ao sol;
  • Coloque-as no liquidificador junto com água e bata por alguns minutos;
  • Depois é só aplicar o líquido na terra em volta da planta;
    Um litro de água para cada 10 dez cascas de ovo é uma boa medida.

Casca de ovo (líquido) – Receita 2

  • Ferver 20 cascas de ovos em 3 litros de água durante alguns minutos;
  • Deixar as cascas em infusão por 8 horas;
  • Após já terem esfriado, retire as cascas de ovo com uma peneirinha de cozinha, coloque-as em um saco plástico, guarde no refrigerador.
  • Quando for aplicar, coloque-as no liquidificador junto com água e bata por alguns minutos;
  • Depois é só regar o líquido na terra em volta da planta;
    Um litro de água para cada 10 dez cascas de ovo é uma boa medida. Aplicar tipo 1 uma vez por semana.
Lembre-se de somente utilizar ovos de galinha, brancos ou vermelhos, tudo bem. Até de avestruz serve mas nunca ovos que tenham sido pintados e muito menos cascas de ovos de chocolate, não é mesmo?!

Adubo de Cinzas de Madeira ou de Vegetais

Cinzas de madeira - Adubo orgânicoAs cinzas vegetais são ricas em cálcio, magnésio, fosforo e outros elementos que têm influência benéfica no desenvolvimento das plantas.
Basta serem deixadas em camadas finas sobre o solo que a chuva se encarregar de distribuí-la. Sua vantagem adicional é que as cinzas de madeira ajudam a combater as formigas, pelo menos para afugentá-las, algo que as formigas detestam.
Cinzas de carvoarias, ou de fogão à lenha tudo bem, desde que nada tenha sido caído sobre ela, como gorduras ou óleos. Cinzas de vulcões também são excelentes mas vai ser um pouquinho difícil encontrá-las por aqui.
Certamente você não vai iniciar um incêndio florestal só para pegar cinza depois mas até ela é bastante útil. De forma prática, você pode coletar alguma quantidade de cinzas de plantações onde tenham ocorrido queimadas, incluindo as intencionais, que são extremamente perigosas e danosas ao meio ambiente.
Importante é somente utilizar cinzas de madeira, matéria natural, como troncos ou galhos, restos de jardins… mas:
  • Nunca utilizar cinzas de churrasqueiras (contém gordura e sal, que podem matar as plantas menores ou mais sensíveis);
  • Nunca utilizar cinzas de lixo doméstico (contém plásticos, borrachas);
  • Nunca utilizar cinzas de madeira compensada ou fórmicas (contém muita cola e outros produtos químicos nocivos).
  • Nunca utilizar cinzas de lixo hospitalar ou lixo industrial, por razões óbvias;
Concentre-se em cinzas de materiais orgânicos vegetais e tudo estará bem.

Adubo de Banana

Banana - Adubo orgânicoA casca da banana é uma grande fonte de fosforo e potássio (faz suas frutas ficarem mais doces, por exemplo). Certamente você não precisa comprar belas bananas no supermercado para fazer adubo orgânico de banana mas poderá utilizar aquelas que apodreceram na fruteira depois de vários dias ou que caíram em seu pomar depois de apreciadas por micos. Muitos feirantes vendem as bananas super maduras ou quase podres – excelentes para nosso adubo – por um preço simbólico só para se livrar delas.
Faça e utilize de 3 maneiras:
  • I – Corte a casca de banana em pedaços bem pequenos, aplique ao solo ao redor das plantas, cubra com um pouco de terra para evitar mosquitos ou mofo.
ou
  • II – Triture a casca de banana no liquidificador juntamente com água (para 5 cascas de banana, 1 litro de água).
ou
  • III – Também pode secar a casca da banana usando um desidratador elétrico, solar, ou mesmo utilizando o calor residual do forno a lenha, gaz ou elétrico. Depois de seca, triture no liquidificador e junte água (para 8 cascas de banana, 1 litro de água).

Adubo de Café (Borra de Café)

Café - Adubo Orgânico, Anti-oxidante, Repelente NaturalCafé é uma grande fonte de nutrientes como zinco, ferro, potássio, enxofre, magnésio, entre outros. Para fazer o adubo orgânico de Café, o utilize assim:
  • I – Uma 1 parte de café (mais exatamente a borra do café) para 4 partes de água. Aplicar 1 vez por semana.
ou
  • Colocar a borra de café, com ou sem o filtro de papel, já fria, ao redor da planta, rasgando em pequenos pedaços. Cubra com um pouco de terra para evitar pequenos mosquitos ou mofo. Aplicar quando desejar que sua planta fique com uma folhagem ainda mais verdejante.
ou
  • Colocar o resto daquele café que sobrou de ontem, já frio e sem açúcar, diluído pelo menos em 1 uma parte de café para 1 uma parte de água. Mais se for café muito forte.
Cuidado com o café que já estiver com açúcar pois poderá atrair indesejáveis formigas.

Adubo de Chorume de Urtiga

Urtiga - Adubo Natural, Fertilizante Orgânico, Repelente Natural

Aquela planta que é péssima para nós humanos quando nos encostamos nela e sofremos com a coceira que ela provoca em nossa pele também serve como excelente Fertilizante Natural. Para fazer, basta:
  • Coletar um 1 kilo de urtigas;
  • Coletar dez 10 litros de água de preferência da chuva, nascente ou poço. Água da torneira tem cloro e flúor, o que reduz bastante seu potencial.
  • Colocar as urtigas na água e deixar macerar durante 4 a 5 dias. Ir mexendo de vez em quando, pelo menos uma vez por dia;
  • Destampar o recipiente durante o dia para receber sol e tampar durante à noite. Quando tiver formado uma espuma branca, está pronto;
  • Coar (os restos podem ser usados no composto orgânico) e guardar em local escuro.
Aplicações do Adubo de Urtiga:
  • Estimulante foliar – Um 1 litro de chorume para 10 litros de água.
ou
  • Estimulante de solo e raízes – Dois 2 litros de chorume para 10 litros de água.

Adubo de Confrei (Consólida-maior / Symphytum officinale L)

Comfrei - Adubo Orgânico, Erva Milagrosa
Conhecida como erva milagrosa, o Confrei possui diversas propriedades e usos inumeráveis, assim vale a pena ter esta planta na horta ou no jardim. Também usada como adubo verde, as suas raízes profundas permitem trazer os nutrientes e minerais para as suas folhas não se encontrando disponíveis em outras plantas.
É conhecida por ser a única planta que contém a vitamina B12.
Poder ser usada de duas formas como fertilizante natural:
  • Como adubo verde ao cortar suas folhas e deixá-las diretamente sobre a terra.
ou
  • Como adubo líquido: Encha um balde com metade de folhas de Confrei e o restante com água, deixe assim por 3 semanas paras as folhas apodrecerem. Use uma mistura de 50/50, ou seja, metade de água e metade do preparado. Regue com esta mistura junto ás raízes.

Adubo de Esterco ou Estrume de Gado

Adubo Orgânico - Esterco de GadoO estrume de gado, conhecido como esterco, é um notório e excelente adubo orgânico. Existem duas formas de utilizá-lo, o seco ou o líquido:

Adubo Orgânico com Esterco Seco

  1. Deixe o esterco secar ao sol por vários dias, pelo menos uma semana. Ele pode ficar em campo aberto ou espalhado sobre uma lona em seu quintal mas não deve ser colocado em pilhas para que não demore demais a secar.
  2. Colete o esterco já plenamente seco (não vai ter mais nenhum ‘matinho verde’ mais, bem como nenhuma ou pouquíssima humidade visível). Ainda, ele também não terá mais praticamente qualquer cheiro.
  3. Quebre o esterco em pequenos pedaços e passe-os por uma peneira média até que todo o esterco tenha sido peneirado.
  4. A parte fina peneirada pode ser aplicada diretamente no solo ao redor das plantas.

Adubo Orgânico com Esterco Líquido

  1. Manuseie com cuidado. Coloque luvas sempre que for lidar com o estrume de qualquer animal. Sempre crie uma barreira entre a sua pele e o esterco para evitar a transmissão de patógenos. Se tiver problemas de imunidade, estiver grávida ou não estiver se sentindo bem, não manuseie em hipótese alguma pois o esterco exala dióxido de carbono e metano. Isso não é problema se for manuseado ao ar livre mas pode ser perigoso se a pessoa estiver em um quarto fechado. Se estiver preocupado com a inalação desses gases ou de patógenos, use uma máscara também.
  2. Coloque o recipiente afastado. O cheiro pode ser desagradável para alguns e ele deve ser colocado em algum lugar inofensivo, como um galpão ou a parte de trás do jardim. Garanta que animais de estimação e crianças não tenham acesso a ele. Diga aos outros membros da família o que está fazendo e qual recipiente está sendo usado para que eles não fiquem enojados ou cometam o erro de tocar nele etc
  3. Deixe o esterco secar ao sol por vários dias, pelo menos uma semana. Ele pode ficar em campo aberto ou espalhado sobre uma lona em seu quintal mas não deve ser colocado em pilhas para que não demore demais a secar. Não faça isso utilizando esterco ainda líquido
  4. Colete o esterco já plenamente seco (não vai ter mais nenhum ‘matinho verde’ mais, bem como nenhuma ou pouquíssima humidade visível). Ainda, ele também não terá mais praticamente qualquer cheiro.
  5. Quebre o esterco em pequenos pedaços, não necessitando peneirar.
  6. Coloque os pedaços em um saco de rede ou de aniagem. O tipo de saco usado para vender cebolas ou laranjas é ideal, pois é grande. Aperte bem e encha até a boca.
  7. Pendure o saco em uma lixeira grande cheia de água, sem furos. Coloque a tampa para desencorajar as moscas e outros visitantes indesejados.
  8. Deixe o saco maturar durante três semanas. Isso permite bastante tempo para o adubo se decompor e ser distribuído pela água. Durante esse tempo, afunde gentilmente o saco para cima e para baixo, para ajudar a distribui o conteúdo conforme se decompõe.
  9. Dilua a solução do composto. Assim que se passarem as três semanas, faça a diluição que deve ser feita com nove 9 partes de água para uma 1 parte de adubo líquido. Esse fertilizante é adequado para a maioria das plantas, mesmo os brotos, pois é diluído.
  10. Utilize o seu fertilizante líquido. utilize o adubo líquido nas suas plantas. Antes, ele deve ser
Aqui nos referimos a esterco de gado mas você pode utilizar de qualquer animal de fazenda, como galinha, cavalo, cabra, avestruz… até de peixes se você conseguir coletar as fezes deles :) .
Dica – Você obterá mais benefícios com o adubo orgânico de esterco se utilizar uma solução mais fraca com mais frequência do que se utilizar uma solução mais forte menos vezes.
IMPORTANTE – Jamais use fezes de animais domésticos como gatos e muito menos cães. Elas são apenas dejetos, não adubo. Ainda, não se prestam para a  fertilização de plantas, pior, geralmente MATAM as plantas onde foram aplicadas.

Adubo de Húmus de Minhoca

Minhocas, compostagem, humus, adubo organicoVocê pode comprar ou fazer o seu próprio húmus. De todos os adubos orgânicos o húmus de minhoca é o mais completo e o que mais beneficia as plantas de uma maneira constante e permanente pois as minhocas farão a base das plantas a sua morada e sempre estarão fertilizando o solo, e as plantas.
É fácil e barato de fazer mas é também um assunto que pode ser bem extenso, portanto ficará para um próximo artigo. Em breve.

Resumo  – Adubo Caseiro, Agricultura Natural

Esse texto te ensinou, de forma prática mas apenas utilizando termos diferentes, as seguintes técnicas ecologicamente corretas:
Como fazer adubo orgânico para horta, produção de adubo orgânico, como adubar a terra, tipos de fertilizantes, adubo natural para plantas, como fazer adubo para plantas, como adubar horta, adubo orgânico compostagem, como fazer adubo para orquídeas, fertilizantes químicos, como fazer adubo em casa, como fazer adubo caseiro para horta, adubos nitrogenados, fertilizantes químicos, pó de café serve como adubo, como fazer adubo orgânico com folhas, adubo verde, vitamina para plantas, adubos e fertilizantes químicos, fabrica de adubos e fertilizantes, como fazer adubo líquido, adubo para horta domestica, como fazer adubo orgânico, como produzir adubo orgânico, adubação verde, adubo orgânico para orquídeas, adubo para arvores, como fazer adubo fácil e simples.
Nas próximos artigos: o que e compostagem, banheiro ecologico, processo de compostagem, composteira orgânica, fazer compostagem, compostagem orgânica domestica, como fazer adubo orgânico com folhas secas, como fazer uma composteira, como montar uma composteira, lixo orgânico na vermicompostagem, compostagem do lixo, como fazer composto orgânico, lixo compostagem, compostagem orgânica, fertilizantes a base de nitrogênio, fertilizante nitrogenado,


quarta-feira, 8 de março de 2017

11 ADUBOS OU FERTILIZANTES E DEFENSIVOS ORGÂNICOS FEITOS EM CASA





fertilizantes e pesticidas
Para quem tem desejo de cultivar, não importa se em uma varanda, um jardim ou em uma horta, o importante é fazê-lo! Mas muitas vezes plantar não é fácil e para complicar o trabalho, já duro e cansativo, chegam uma infinidade de insetos e parasitas que, se não forem controlados, podem estragar nossas plantas e frustrar nossos esforços.
Abaixo sugerimos algumas "receitas" para fazer fertilizantes e repelentes 100% orgânicos, que vão ajudar você a manter afastados insetos indesejáveis, respeitando plenamente a natureza.

1. O estrume

Existe maneira melhor para enriquecer o solo do seu jardim ou quintal que o bom e velho esterco? Você pode comprá-lo em lugares especializados ou, melhor ainda, produzi-lo, se você tiver animais como galinhas, cabras e coelhos. As fezes deste último são aquelas com a maior taxa de nitrogênio e podem ser usadas espalhando-as diretamente à terra. Aquelas dos outros animais, em geral, devem ser bem curtidas antes (composteiras).

2. Inseticida spray de alho

alho é um poderoso repelente natural, capaz de desencorajar muitos insetos e espantá-los para outros lugares. Para preparar o nosso inseticida, batemos no liquidificador uma cabeça de alho com alguns cravos da índia, juntamente com dois copos de água até obter um composto bem homogêneo. Deixe-o descansar por um dia para depois ser misturado em 3 litros d’água. A mistura assim obtida pode ser vaporizada com um spray, diretamente sobre as folhas das plantas.

3. Chá de Urtiga

Quantas vezes você, sem querer, acabou tocando uma folha de urtiga e ficou sentindo aquela coceira irritante? Bem, a urtiga pode não ser tão irritante assim quando se torna uma grande aliada para seus cultivos. Calce um par de luvas grossas e colha um pouco de urtiga. Coloque-as de molho em um balde cobrindo-as com água e deixe-as descansar por pelo menos uma semana e estará pronto o seu novo fertilizante líquido 100% orgânico.

4. Inseticida spray de tomate

As folhas de tomate são ricas em alcalóides, excelentes repelentes para pulgõesvermes e lagartas. Encha dois copos com folhas de tomate picadas e adicione água. Deixe descansar por pelo menos uma noite e dilua a mistura em outros dois copos d’água. Pronto! pode pulverizar seu spray de tomate sobre as plantas. Mantenha o repelente longe dos animais domésticos pois, pode ser tóxico à eles.

5. Cascas de ovos

As cascas de ovos são um ingrediente interessante para o nosso jardim. Elas possuem um duplo benefício, podem ser usadas seja como fertilizantes seja como repelentes, em pedaços ou trituradas. Se trituradas, polvilhe o pó sobre a base das suas plantas, ou use pedaços, criando uma espécie de anel na base da planta: esta barreira pode afastar os caracóis e algumas lagartas.

6. Tabaco macerado

A nicotina presente nas folhas de tabaco não cria dependência apenas em seres humanos, mas também em insetos, agindo como um ótimo repelente. Para preparar o tabaco macerado coloque 3 ou 4 cigarros em meio litro d’água. Deixe macerar por dois dias e depois filtre, ou passe o líquido obtido por uma peneira fina. Coloque-o em um spray e está pronto o seu inseticida natural.

7. Inseticida spray de pimenta

pimenta é um excelente repelente natural contra pragas. Para preparar o spray, bata no liquidificador em alta velocidade por 2 minutos, cerca de 6 a 10 pimentas (qualquer tipo) com dois copos d’água. Deixe a mistura descansar durante a noite. No dia seguinte, filtre-a e adicione um copo d’água. Despeje o líquido no pulverizador e pronto!

8. Adubação com ervas

Seu gramado não está tão verde como você gostaria? Não se preocupe, basta apenas um simples cuidado: quando você cortar a grama não a recolha, deixe-a no chão! Será uma valiosa fonte de nitrogênio. A grama recém-cortada, por ser muito curta, decompõe-se rapidamente, enriquecendo o solo de nutrientes e fazendo o seu gramado ficar mais verde do que nunca!

9. Adubação com a borra do café

Se você adora e bebe muito café, não jogue fora sua borra que é uma excelente fonte de nitrogênio para o solo, além de ser rica em antioxidantes. Adicione a borra à sua compostagem ou polvilhe-a diretamente sobre o solo.

10. Nematóides Amigos

Eu sei, pode parecer estranho existirem vermes amigos de seu jardim, mas è verdade! Muitas vezes, para controlar a população de pragas são necessárias outras pragas, ou melhor, outros insetos antagonistas. Este tipo de Nematóide bom é capaz de matar muitas de suas pragas do seu jardim, incluindo besouros, gorgulhos e muitos outros. Você pode comprá-los em lojas especializadas.

11. Façamos compostagens!

compostagem é definitivamente um dos métodos mais simples e eficazes para enriquecer o solo e fazer o seu jardim florescente e produtivo. O que você precisa é de restos de comida e de todas as substâncias ricas em nitrogênio, como grama, folhas ou palha. Você pode fazer a compostagem mesmo vivendo na cidade.
Como vimos, podemos fazer muito para preservar nossas lavouras sem o uso de produtos químicos e poluentes. Mais uma vez é a natureza que nos dá soluções para os problemas. Bom crescimento à todos!

site:https://www.greenme.com.br/

sábado, 28 de janeiro de 2017

Um jardim na Praia é fácil!

Extraído do site:http://www.jardineiro.net/paisagismo-na-praia.html

Muitas pessoas podem acreditar que o jardim na casa de praia é difícil de implantar e manter. Realmente, como passamos a maior parte do ano longe do litoral, o jardim fica praticamente abandonado durante este tempo.

Imagem relacionada
Da mesma forma não queremos desperdiçar o tempo das férias como jardineiros, bem pelo contrário, estamos mais propensos a admirar a natureza e curtir as flores e frutos que ela nos dá.
Além do abandono durante o ano, o jardim está sujeito às adversidades climáticas comuns ao litoral. Como altas temperaturas no verão, chuva, vento e maresia constantes, solos arenosos e com salinidade excessiva, além do frio durante o inverno.
Todos estes detalhes devem ser levados em consideração durante o planejamento do jardim, que também deve apresentar flores ou frutos no verão e ser de baixa manutenção. Afinal, de nada adianta plantarmos uma flor belíssima e adaptada ao litoral se ela floresce apenas no inverno, quando não estamos lá para admirá-la.
Praia
Coqueiros e palmeiras têm ótima
adaptação ao litoral
Foto: Rafael Patro
Planejar o jardim à beira-mar exige mais do paisagista, pois além dos fatores acima listados, a paisagem deve ser harmônica e não contrastar com a beleza natural da orla marítima. É como uma complexa orquestra que precisa ser conduzida com cuidado para que tudo dê certo e os moradores fiquem satisfeitos.
Um regra que vale muito nestes casos: observe atentamente as plantas que ocorrem naturalmente no local, elas estão adaptadas e em condições de suportar as adversidades, uma vez que o litoral gaúcho não é o mesmo que o capixaba; e assim por diante.
Outro cuidado importante é em relação ao relevo. Terrenos muito baixos podem ser invadidos pela maré alta, capaz de destruir o jardim. Caso seu terreno seja à beira-mar, pode ser uma solução elevá-lo um pouco para prevenir o problema.
A maioria dos paisagistas opta por jardins tropicais para adornar as construções litorâneas. As plantas deste jardim são as mais adaptadas às intempéries e combinam bastante com a paisagem da praia. Alternativamente jardins de estilo mediterrâneo ou contemporâneo podem ser executados sem problemas.
É importante que as plantas não bloqueiem a vista para o mar, pelo contrário elas devem valorizá-la e emoldurá-la com harmonia.
Praia
Algumas plantas nativas são boas para conter a erosão
Foto: Rafael Patro
Após análise adequada, o solo deve ser corrigido em pH e nutrientes, de forma que possa receber as novas plantas. Normalmente, por serem muito arenosos, devem ser condicionados com terra mais argilosa e muita matéria orgânica. Não poupe esforços e dinheiro nesta fase, o solo convenientemente preparado pode prevenir futuras dores de cabeça, pois esta etapa é muito difícil de remediar após a implantação do jardim.
Os móveis e acessórios também são muito importantes e devem ser ultra-resistentes. Uma das escolhas mais econômicas e duráveis é o polipropileno. O material é leve, lavável e alguns fabricantes ainda tratam os móveis com resina especial que protege contra a radiação UV.
Para opções mais sofisticadas use madeiras resistentes como a teca, que dispensa manutenção, sempre protegidas com verniz náutico. Fuja de metais, pois eles enferrujam com a maresia. Mesmo o aço inoxidável só deve ser utilizado se convenientemente protegido. Fique longe de fibras naturais como junco ou ratan, hoje em dia já existem materiais sintéticos para substituí-los.
Enfim, não esqueça de que você não vai querer passar o verão trabalhando pesado no jardim, use a sua criatividade e conhecimento para criar o seu paraíso particular, lugar de descanso e contemplação. Obs: Reserve um lugarzinho especial para colocar a rede ou chaise-longue e contemplar a vista do mar.
Praia
Muitas bromélias e cactos são nativos 
do litoral
Foto: Rafael Patro

Dicas de Plantas:

Texto: Raquel Patro
Se este artigo ajudou você. Então compartilhe este artigo e ajude a divulgar essa informação.