Jardim e Flores

Flores e arbustos para plantar num jardim à beira mar

extraído do site omeujardim

As flores e os arbustos que são tolerantes ao sal, à areia e às mais diversas condições climatéricas adversas são os ideais para serem cultivados num jardim à beira mar. Isso acontece porque dão-se bem nos solos que, à partida, não têm as melhores condições de cultivo e, ao mesmo tempo, garantem uma paisagem deslumbrante. Conheça as principais flores e os tipos de arbustos que pode plantar num jardim à beira mar.

MURTA (BACCHARIS HALIMIFOLIA)

A Murta tem o nome científico de Baccharis halimifolia e pertence à família das Asteraceae. Esta planta é a única da sua espécie que é capaz de atingir dimensões deárvore , uma vez que pode atingir cerca de 1,85 a 3,70 metros de altura. A Murta tem pequenas folhas verdes ovais e conjuntos de flores de cor verde e branca. A sua época de florescimento ocorre entre os meses de agosto e outubro e com isso surgem inúmeras borboletas e abelhas. Esta planta dá-se melhor num local húmido, com sombra parcial e exige um solo arenoso para crescer de uma forma saudável. A sua indiferença à água salgada do mar faz com que seja um arbusto ideal para ser utilizado num jardim à beira mar.

IPOMÉIA (IPOMOEA CAIRICA)

A Ipoméia tem o nome científico de Ipomoea cairica e pertence à família das Convolvulaceae. É uma trepadeira muito rústica que apresenta um rápido desenvolvimento e, na maioria das vezes, possui flores de coloração rosa com um centro roxo. É uma planta que pode ser utilizada para cobrir uma treliça, pérgola, cerca ou muro. A Ipoméia é cultivada em pleno sol e dá-se bem em solos arenosos, sendo por isso muito encontrada ao longo da costa de uma praia ou em dunas costeiras. Ela distingue-se das demais por ser resistente ao vento, sal e calor e isso faz com que seja uma das mais utilizadas na decoração de um jardim à beira mar.

BELDROEGA DA PRAIA (PORTULACASTRUM SESUVIUM)

A Beldroega da praia é a designação comum dada a várias espécies de plantas das famílias Aizoaceae, Urticaceae e Portulacaceae. Trata-se de uma planta perene que cresce nas áreas costeiras, chegando a atingir cerca de 7,5 a 20 metros de altura. Apresenta folhas verdes e brilhantes lanceoladas e as suas flores são de cor rosa ou roxa durante o ano inteiro. Esta planta cresce em terrenos argilosos, de calcário e arenito e exige um local quente e húmido para florescer corretamente. É de realçar que as folhas da Beldroega da praia são comestíveis e são muito utilizadas na medicina tradicional.

UVA DO MAR (COCCOLOBA UVIFERA)

A Uva do mar tem o nome científico de Coccoloba Uvifera e pertence à família das Polygonaceae. É um arbusto de fácil cultivo que cresce em solos arenosos, não é exigente com a irrigação e suporta os ventos fortes e as altas temperaturas. Trata-se de uma planta que chega a atingir cerca de 9 metros de altura, tem folhas verdes e redondas que apresentam uma nervura principal de cor vermelha. Os seus frutos são comestíveis ao natural ou dão origem a deliciosas geleias, doces ou vinhos. Esta planta é muito apreciada no mundo da jardinagem e isso deve-se à sua resistência e aparência tropical, o que transforma por completo a aparência e beleza de um jardim à beira mar plantado.

OS ARBUSTOS DE ALTO PORTE

Na constituição de um jardim à beira mar, os arbustos de alto porte são uma excelente opção, na medida em que impedem a passagem do vento e ajudam a construir um espaço mais privativo e pessoal. Dos mais utilizados, destaca-se o seguinte:

O PITOSPORO (PITTOSPORO TOBIRA)

O Pitosporo tem o nome científico de Pittosporo tobira e pertence à família das Pittosporaceae. É um arbusto que pode atingir cerca de 3 metros de altura e é muito utilizado como cerca viva, impossibilitando os olhares e a atenção alheia. Trata-se de um arbusto muito ramificado, com folhas verdes e ovais de ponta arredondada, tronco sinuoso e flores brancas. O Pitosporo é um arbusto de alto porte que se constitui como uma mais-valia na constituição de um jardim à beira mar e na decoração do seu espaço exterior, pois faz com que este seja um local mais íntimo e reservado.

OS ARBUSTOS DE BAIXO PORTE

Os arbustos de baixo porte são uma excelente alternativa para todos os que preferem trabalhar a beleza de um jardim. Trata-se de uma forma de unir a excelência de um jardim à espetacularidade da natureza circundante. Neste aspeto, existem várias árvores e plantas que combinam entre si, contudo, um dos arbustos de baixo porte mais populares é a Bela Emília.

 A BELA EMÍLIA (PLUMBAGO AURICULATA)

A Bela Emília é também conhecida como jasmim azul, tem o nome científico de Plumbago auriculata e pertence à família das Plumbaginaceae. Trata-se de um arbusto semi lenhoso, com formas irregulares e muito ramificado. As flores são pequenas e tubulares, têm pétalas arredondadas e estão disponíveis na cor branca, azul claro e azul-escuro. A Bela Emília é, sem dúvida, um arbusto de baixo porte fundamental na composição e ornamentação de um jardim e pode ser utilizado como uma cerca viva junto de um muro ou parede que esteja a delimitar o seu espaço exterior.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Orquídeas em árvores

Orquídeas são plantas de flores maravilhosas, que encantam a todos. 
Seu cultivo é muito simples (cultivo de orquídeas) e podemos cultivá-las em qualquer parte do país.

Orquídeas podem ser plantadas no jardim ou em árvores

Não é preciso ter um recanto especial, como um ripado ou estufa, a não ser que nosso desejo seja de cultivar orquídeas híbridas, que necessitam de maiores cuidados.
dendrobium arvorePodemos cultivar no jardim mesmo, em vasos pendentes ou presas em ramos de árvores, tornando o ambiente do jardim mais bonito e aconchegante na época das floradas.
As orquídeas têm hábitos simples e substrato especial, devem receber muita luz e adubações nas épocas apropriadas.
Vamos deixá-la habitar nosso espaço e anotar a época de seu florescimento para nos deliciarmos com seu perfume.

Idéias de orquídeas fáceis de cuidar

chuva de ouroUma das orquídeas mais simples de cuidar é a chuva-de-ouro (Oncidium), de pequenas flores amarelas em grandes cachos que floresce no final da primavera.
Prender a muda em placas para pendurar ou amarrar em ramos de árvores ou palmeiras.
Quando regar o jardim não esquecer de umedecer as raízes.
Algumas têm belo efeito ornamental como os dendróbios (Dendrobium fimbriatum) com suas flores num tom de amarelo que chega a ofuscar a vista de tão intenso.
O gênero Dendrobium tem flores com diversas cores, como o Dendrobium nobile que nos encanta sempre e que num jardim poderá enfeitar uma árvore grande.
Também pode ser cultivada em vasos e ao iniciar sua florada poderemos pendurar e enfeitar o jardim junto ao nosso recanto de lazer.
Também as catléias são orquídeas fáceis de cultivar e dentre elas destaco a Cattleya intermédia, que se adapta até a cultivo com palmeiras e plantas xerófitas.
Algumas orquídeas têm hábito terrestre como a Phaius que pode ser cultivada em vasos ou no solo, num espaço preparado para ela especialmente.
LaeliaJá a Laelia tenebrosa deve ser cultivada em vaso, mas este poderá ser pendurado em ramos na árvore do jardim e ornamentar o espaço na época do Natal.
Floresce em dezembro, um belo presente natalino e que é esperados todos os anos.
Algumas plantas têm flores diferentes e com seu exotismo fazem a atração de quem não conhece, como a brássia (Brassia verrucosa).
Dentre tantas orquídeas cultivadas é difícil destacar a que mais gostamos, a que esperamos aparecer o pendão floral, a abrir suas flores, a admirar a forma e delicadeza de suas pétalas, a fotografá-la.
Mais uma vez.
catleyaUma se destaca, no entanto, a Cattleya leopoldi.
Suas flores não são grandes, mas têm formato delicado, reunidas em grande inflorescência, muito maior que a muda da planta.
Outra destas queridas amigas do jardim é a Miltonia flavescens, de pequenas flores muito simples e perfumadas, reunidas em grande inflorescência, que dão um acabamento perfeito num espaço enfeitado por plantas mais coloridas.
Cultivar, falar, apreciar orquídeas.
O cultivador é um entusiasta, quem começa a cultivar está sempre garimpando novas mudas em exposições e feiras.
O paisagista nem sempre adiciona orquídeas aos seus projetos, pois a floração pode não estar ocorrendo no momento da implantação dos trabalhos e nem todo o cliente entende isto.

Mas estas plantas deveriam ser incluídas de forma sistemática aos jardins, pois adicionam beleza e sua manutenção não é dispendiosa.
São as estrelas do jardim na época de florescimento.
Seu perfume encanta a todos e a forma e cores de suas flores são um bônus para quem as cultiva.
Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: quinn.anyalikeaduckmmmavocadoI likE plants!

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Orquídeas em árvores

Orquídeas são plantas de flores maravilhosas, que encantam a todos. 
Seu cultivo é muito simples (cultivo de orquídeas) e podemos cultivá-las em qualquer parte do país.

Orquídeas podem ser plantadas no jardim ou em árvores

Não é preciso ter um recanto especial, como um ripado ou estufa, a não ser que nosso desejo seja de cultivar orquídeas híbridas, que necessitam de maiores cuidados.
dendrobium arvorePodemos cultivar no jardim mesmo, em vasos pendentes ou presas em ramos de árvores, tornando o ambiente do jardim mais bonito e aconchegante na época das floradas.
As orquídeas têm hábitos simples e substrato especial, devem receber muita luz e adubações nas épocas apropriadas.
Vamos deixá-la habitar nosso espaço e anotar a época de seu florescimento para nos deliciarmos com seu perfume.

Idéias de orquídeas fáceis de cuidar

chuva de ouroUma das orquídeas mais simples de cuidar é a chuva-de-ouro (Oncidium), de pequenas flores amarelas em grandes cachos que floresce no final da primavera.
Prender a muda em placas para pendurar ou amarrar em ramos de árvores ou palmeiras.
Quando regar o jardim não esquecer de umedecer as raízes.
Algumas têm belo efeito ornamental como os dendróbios (Dendrobium fimbriatum) com suas flores num tom de amarelo que chega a ofuscar a vista de tão intenso.
O gênero Dendrobium tem flores com diversas cores, como o Dendrobium nobile que nos encanta sempre e que num jardim poderá enfeitar uma árvore grande.
Também pode ser cultivada em vasos e ao iniciar sua florada poderemos pendurar e enfeitar o jardim junto ao nosso recanto de lazer.
Também as catléias são orquídeas fáceis de cultivar e dentre elas destaco a Cattleya intermédia, que se adapta até a cultivo com palmeiras e plantas xerófitas.
Algumas orquídeas têm hábito terrestre como a Phaius que pode ser cultivada em vasos ou no solo, num espaço preparado para ela especialmente.
LaeliaJá a Laelia tenebrosa deve ser cultivada em vaso, mas este poderá ser pendurado em ramos na árvore do jardim e ornamentar o espaço na época do Natal.
Floresce em dezembro, um belo presente natalino e que é esperados todos os anos.
Algumas plantas têm flores diferentes e com seu exotismo fazem a atração de quem não conhece, como a brássia (Brassia verrucosa).
Dentre tantas orquídeas cultivadas é difícil destacar a que mais gostamos, a que esperamos aparecer o pendão floral, a abrir suas flores, a admirar a forma e delicadeza de suas pétalas, a fotografá-la.
Mais uma vez.
catleyaUma se destaca, no entanto, a Cattleya leopoldi.
Suas flores não são grandes, mas têm formato delicado, reunidas em grande inflorescência, muito maior que a muda da planta.
Outra destas queridas amigas do jardim é a Miltonia flavescens, de pequenas flores muito simples e perfumadas, reunidas em grande inflorescência, que dão um acabamento perfeito num espaço enfeitado por plantas mais coloridas.
Cultivar, falar, apreciar orquídeas.
O cultivador é um entusiasta, quem começa a cultivar está sempre garimpando novas mudas em exposições e feiras.
O paisagista nem sempre adiciona orquídeas aos seus projetos, pois a floração pode não estar ocorrendo no momento da implantação dos trabalhos e nem todo o cliente entende isto.

Mas estas plantas deveriam ser incluídas de forma sistemática aos jardins, pois adicionam beleza e sua manutenção não é dispendiosa.
São as estrelas do jardim na época de florescimento.
Seu perfume encanta a todos e a forma e cores de suas flores são um bônus para quem as cultiva.
Fotos utilizadas sob licença Creative Commons: quinn.anyalikeaduckmmmavocadoI likE plants!
Fonte:http://www.fazfacil.com.br/jardim/orquideas-em-arvores/

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

8 flores para plantar no jardim para o Verão

A beleza e a espetacularidade de um jardim nos meses mais quentes de verão destacam-se pela mistura e harmonia dos seus elementos constituintes. Escolha 8 flores para plantar no jardim para o verão e mantenha o seu espaço exterior sempre fresco, colorido e deslumbrante.

1. FLOR DE CONE

A flor de cone (equinácea) é uma perene duradoira que regressa todos os anos para colorir e dar brilho a um jardim na estação do verão. Trata-se de um tipo de flor específica que se destaca por ser muito tolerante à seca e por ser de baixa manutenção. As flores de cone apresentam uma grande variedade de cores como o cor-de-rosa, laranja, branco e amarelo e isso faz com que a decoração do seu espaço exterior seja deslumbrante.

2. GERÂNIO

A gerânio é uma planta em flor que pertence à família Geraniaceae. Trata-se de uma planta que está em constante florescimento desde a primavera até ao outono e isso faz com que o seu jardim esteja sempre magnífico durante a estação do verão. Em 2008 foi escolhida como perene do ano pela Associação de Plantas Perenes e é muito popular nas regiões temperadas e montanhosas.

3. DÁLIAS

A dália é um género de flor que pertence à família Asteraceae. Trata-se de uma herbácea de porte médio, perene, que ao chegar à idade adulta pode atingir 1,50 metros. Atualmente, existem vários tipos de dálias com diversas formas e cores e estas são uma excelente alternativa na decoração de um jardim.

4. FLOR DE CHAGAS

A flor de chagas é uma planta conhecida pelo facto das suas flores e pétalas serem comestíveis, como se de um vegetal se tratasse. Apresentam um sabor apimentado e florescem durante o verão, apesar de não resistirem às temperaturas extremas. É um tipo de flor que apresenta uma enorme variedade de cores, como o amarelo, o cor-de-rosa, laranja e o verde, sendo também conhecida como flor de sangue, agrião do México, Capuchinha, Nastúrcio, Nastúrio e Chagueira.

5. LÍRIOS DE DIA

Os lírios de dia são plantas herbáceas, perenes, com rizoma e são conhecidas por desabrocharem de manhã e fecharem-se de noite. Apesar do nome, não são lírios verdadeiros, são plantas muito populares e vistosas que apresentam uma enorme variedade de formas e flores.

6. COLEUS

O coleus é uma planta herbácea muito utilizada na decoração de um jardim, pérgola e alpendre. Os coleus são conhecidos por serem grandes, macios e podem apresentar diversas combinações de cores entre o amarelo, o vermelho, o rosa, o roxo, o verde e o castanho. São plantas tropicais que se dão muito bem com as altas temperaturas e, por isso mesmo, são ideais para um jardim de Verão.

7. ZINIAS

A zinia é uma flor que pertence à família Asteraceae e destaca-se pelo comprimento do seu caule. Trata-se de uma flor que se dá bem com altas temperaturas e prefere umaterra rica em húmus. É uma flor muito elegante na constituição e ornamentação de um jardim e a sua altura pode variar entre os 15 centímetros e um metro.

8. VINCA

A vinca é uma planta muito rústica, pouco exigente e de baixa manutenção. Apresenta flores simples e delicadas com um centro de tonalidade mais forte. Existem diversas variedades de vinca com flores de pétalas largas ou estreitas nas cores vermelha, roxa, branca, com o centro branco ou róseo. Esta planta deve ser cultivada em locais com altas temperaturas. A sua plantação exige um solo fértil e corretamente fertilizado, assim como regas regulares para que possa crescer de uma forma saudável.

sábado, 4 de fevereiro de 2017

08 incríveis dicas de como utilizar vinagre para salvar sua horta e jardim



Destacado pela sua versatilidade, tanto na cozinha, no preparo de receitas e comida em geral, quanto na limpeza do lar (principalmente para remover gordura), o vinagre é encontrado em diferentes tipos e usado para variadas finalidades. Mas você sabia que também pode ser utilizado em hortas e jardins?
O termo de origem francesa (vinaigre) pode ser traduzido de forma literal como “vinho azedo”. Sua produção é obtida por meio da fermentação acética do vinho e se torna uma substância bastante ácida. Agora que você já sabe um pouquinho sobre a solução, confira essas incríveis dicas sobre como utilizar o vinagre no seu cantinho verde.
08- Repelindo formigas
Quando as formigas começarem a visitar sua horta ou jardim e isso se tornar um incômodo, você pode borrifar vinagre por onde elas passam. O vinagre é um repelente natural e pode ser reaplicado a cada poucos dias, fazendo com que as formigas prefiram outros caminhos e então outras plantas.Observação: Não aplique diretamente nas plantas.

Veja também: Tudo o que Você Precisa Saber para Controlar as Formigas Definitivamente!!

07- Limpando vasos de cerâmica

imagem via: westcreekdesign

Os vasos de cerâmica são excelentes tanto para ornamentação quanto para trazer benefícios às plantas. Funciona muito bem quando o assunto é drenagem, pois mantêm as raízes da planta úmidas, sem deixar que fiquem encharcadas. Outro fator interessante é o isolamento térmico, já que geralmente as raízes ficam coladas nas paredes internas do vaso. No entanto, com o tempo, a cerâmica acaba absorvendo alguns minerais, cálcio, fungos e até musgo o que a deixa com uma aparência esquisita.
Mas não se assuste, você pode limpar seus vasos de cerâmica utilizando vinagre!
  • Utilizando uma escova com cerdas metálicas, retire toda a parte mais grosseira que fica na parte externa do vaso.
  • Depois de tirar a sujeira superficial, mergulhe o vaso de barro em uma mistura de 20 a 25 por cento de vinagre (1 xícara vinagre branco a cada 3 ou 4 copos de água) durante 20 a 30 minutos.
  • Para os resíduos mais difíceis, como os da borda, aplique vinagre puro no local.
06- Eliminando ervas daninhas
Quando aparecem ervas-daninhas em locais como passagens, paredes e até mesmo no jardim, basta pulverizar a solução (vinagre branco + sal + suco de limão + sabão) diretamente na planta. Lembre-se de pulverizar sistematicamente nos horários de sol pleno e apenas na planta que deseja remover. Esta técnica pode não erradicar todas as partes da planta, então é necessário fazer manutenções periódicas. Vale ressaltar que muitas plantas que conhecemos como “daninhas” podem ser alimentícia (PANCS) e até mesmo medicinais, então é válido pesquisar sobre elas antes de aplicar o herbicida.
Imagens via Gardenmyths
Preparo:
  • Em um recipiente com 200 ml de água morna dissolva meia xícara de sal e uma colher de sopa de sabão ralado.
  • Depois que a água esfriar adicione 2 xícaras de vinagre branco e 4 colheres de sopa de suco de limão.
  • Coloque em um pulverizador e aplique nas plantas que deseja eliminar.
Observações:
  • Use luvas pois a substância pode queimar a pele quando exposta ao sol.
  • Cuidado para não afetar as plantas ao redor.
  • Por causa da ação do sal, outras plantas terão dificuldade para prosperar no local aplicado.
05- Repelindo Cães, gatos e ratos
Quando se trata de hortas, é preciso muito cuidado com a circulação de animais, pois estes, além de destruírem suas plantas, podem transmitir diversas patologias através de suas fezes. O vinagre tem odor bem forte e cães, gatos e ratos preferem passar longe ou ainda escolher outras áreas quando sentem o cheiro. 
Para manter estes animais distantes pulverize vinagre puro pelos cantos da horta ou jardim repetidamente durante um período. Depois de alguns dias perceba que eles irão preferir outros locais e então você pode parar com as aplicações. Essa técnica é especialmente boa para caixas de areia, já que os gatos geralmente escolhem estes locais para fazer suas necessidades.
04- Aumentando a durabilidade das flores de corte
Um ambiente é sempre mais charmoso quando está decorado com flores de corte. O problema é que estas flores, por terem sido cortadas, tem pouca durabilidade. Mas seria possível adicionar uma solução que aumentasse a durabilidade destes arranjos? Sim, existe e para isso você vai precisar de vinagre branco.
Ingredientes:
  • 1/2 limão
  • 2 colheres de chá de açúcar cristal
  • 2 colheres de chá de vinagre branco
  • 1 litro de água  
Preparo:
  • Tire o buquê da embalagem e separe as flores
  • Escolha as plantas que quer colocar no arranjo
  • Corte as hastes dentro da água para que elas não peguem ar (pode ser em uma bacia ou na água corrente da torneira)
  • Coloque a solução dentro de um recipiente bacana (não precisa encher muito)
Observações:
  1.  Corte na diagonal para que a planta absorva a água mais facilmente
    – Feito isso, coloque imediatamente no recipiente com a mistura, para evitar que a flor fique em contato com o ar.
  2.  Tire as folhas do caule, pois elas aceleram o apodrecimento
03- Intensificando a cor das flores
Algumas plantas como azaleias (Rhododendron simsii) e gardênias (Gardenia jasminoides) preferem solos mais ácidos para darem floradas exuberantes. Já no caso das hortênsias (Hydrangea macrophylla), ocorre um fenômeno muito interessante. Quando o solo está mais ácido elas produzem flores azuis e quando está alcalino, produzem flores cor-de-rosa.
Então para deixar suas plantas que preferem solos ácidos vistosas, você pode utilizar vinagre.
Para isso basta adicionar uma xícara de vinagre branco em 4 litros de água e regar suas plantas uma vez por semana com a solução.
Observações: Utilize a solução na época da florada da planta e tenha cautela ao regar, pois o solo extremamente ácido pode acabar prejudicando. Uma boa dica é ir fazendo testes até encontrar a quantidade ideal para cada planta.
02- Limpando as ferramentas
Qualquer pessoa que usa ferramentas seja para implantação ou para manutenção do jardim ou horta, sabe que elas são super importantes. O problema é que muitas vezes, com o passar do tempo, estes utensílios acabam enferrujando. 
Para limpar a ferrugem, deixar as ferramentas de molho em vinagre puro e esperar alguns minutos para que ele entre em ação. Depois limpe com água, seque e aplique um pouco de óleo de cozinha.
01- Germinando sementes
Germinar sementes nem sempre é uma tarefa fácil, pois a genética de cada espécie garante incontáveis formas de propagação. O fato é que uma boa parte das sementes são distribuídas através de aves e roedores. Eles as comem e depois defecam em um novo local para que uma nova vida se desenvolva.
No meio deste processo, a semente passa pelo estômago do animal e lá encontra um ambiente úmido, ácido e muitas vezes com uma temperatura ideal. Em muitos casos proporcionar essas condições já é o suficiente para fazer a quebra de dormência da semente.
Uma boa dica para fazer com que as sementes germinem melhor é lixar levemente a parte externa e colocá-las em um preparado de 500 ml de água morna e 125 ml de vinagre. Deixe a solução agir durante 24 horas e depois plante as sementes diretamente na terra.
Observe que estas são dicas caseiras para quem aprecia cultivar plantas. Lembre-se de ir testando aos poucos e aprendendo com o tempo. Preparamos um vídeo com 06 dicas e truques sobre jardim e horta, vale a pena dar uma olhadinha pois tem dicas muito bacanas:
Fontes: ANAVGshow / Imagens sem legendas via Pixabay
Veja também: 
Se você gostou deste artigo compartilhe com os amigos!

Nenhum comentário: