terça-feira, 25 de novembro de 2014

Sobreviver Sem As Abelhas é Impossível

Por: Pensando ao contrário
No filme Interestelar, que estreou recentemente, o planeta Terra está prestes a se tornar um lugar inabitável para humanos. De fato, um fenômeno similar a desertificação de todo o planeta se evidencia pelas tempestades de poeira que assolam o local e pelo fato da maioria das hortaliças e plantas alimentícias (exceto o milho) não existirem mais.
No filme não se explica o porquê da derrocada do planeta a um local inóspito e sem vida, mas nós bem podemos imaginar o que levou um planeta cheio de vida a um local seco e inabitável: o ser humano.
É fato que o filme é uma ficção científica, mas o quão longe estamos disso? O quão longe nossos hábitos e desejos por um sabor (carnes e derivados), pela vaidade (cosméticos e químicos), sexo e luxo (uso de energias não renováveis como fonte imediata de lucros) e pura preguiça (viver na ignorância por comodismo), não irão transformar o famoso planeta azul em planeta bege?
Recentemente, um artigo publicado em uma das revistas científicas mais conceituadas da atualidade, a Nature, demonstrou que uma família de pesticidas conhecida como neonicotinóides, está ligado ao declínio na população de polinizadores em geral e outras espécies. De fato, correm na internet dados conturbadores com relação a possível extinção em massa de abelhas, devido ao uso excessivo de venenos no agronegócio, porém, no estudo realizado por Hallmann et al. (2014)mostra-se que a situação é ainda mais alarmante: não são só as abelhas que correm perigo, mas também diversas espécies de pássaros e isso se deve ao fato de que muitos deles se alimentam dos insetos mortos pelos pesticidas.
Além disso, os pesticidas não são totalmente absorvidos pela planta, sendo levados pela chuva e contaminando lençóis freáticos e outras espécies de insetos não-alvo, como as abelhas. Aparentemente, as doses não seriam letais, como antigamente se esperava, porém como estas pequenas doses infiltram-se em espécies de insetos-alvo ou não-alvo, muitas espécies de pássaros que se alimentam destes insetos tendem a desaparecer pela queda de alimento disponível.

E o que eu tenho a ver com isso?
As abelhas estão desaparecendo e também muitas espécies de aves campestres, mas qual a relação disto com o bem-estar da espécie humana? Bem, o maior problema do declínio de espécies polinizadoras é que sem polinizadores não há sementes e se não há sementes, não há mais alimentos para a espécie humana. Além desta conseqüência mais imediata, também existe o problema de isso afetar outras espécies e com isso a cadeia alimentar como um todo, pois se não há mais insetos para as aves e não há mais aves para seus predadores, cria-se uma bola de neve que leva à extinção generalizada de outros seres vivos, ou seja, não estamos tão longe de um futuro em que a Terra seja de fato um grande deserto.

Como posso me informar mais?
Existem muitos materiais didáticos e documentários muito interessantes sobre o problema da iminente extinção de polinizadores em nosso planeta. O documentário “ais que mel” não só mostra o perigo da extinção das abelhas, mas como as abelhas são exploradas e tratadas como coisas pelos capitalistas. Abelhas são um grande negócio e o mel que se come por aí não é nada inocente. Veja o trailer abaixo:


E o que eu posso fazer?
Você pode fazer muito e saiba que nós temos o poder porque quando nos mudamos, inspiramos muito mais gente a se mudar também, então mude-se!
Existem algumas dicas abaixo que todo mundo pode fazer, como:
1)      Comer orgânicos e estimular a agroecologia familiar - Se você não consegue bancar tudo orgânico, veja o post de como economizar em orgânicos: 5 dicas para economizar em orgânicos.
2)      Proteja as florestas - Existem muitas e muitas espécies de abelhas e algumas delas são nativas. Algumas plantas só podem ser polinizadas por uma única espécie de abelha, por exemplo. Assim, é preciso proteger as florestas. Algumas dicas para atuar estão no post abaixo: Entenda como o desmatamento está cobrando sua dívida.
3)      Não deixe nas mãos dos políticos. - A maioria das pessoas ainda vive na lógica de confiar aos governantes medidas extremamente importantes para a sociedade. Na realidade, nós fomos educados para delegar o poder político a um grupo específico, porém isto nunca funcionou para o bem maior e não é agora que irá funcionar. Assim, não confie sua atuação política ao Estado. Aja por você ou em grupos de ativismo.

4) Crie jardins privados e públicos com flores - As abelhas se alimentam de pólen e quanto mais lugares com flores existirem, mais você as ajudará a sobreviver. 

Mais inspiração
Às vezes nós só vemos notícia ruim, o que desanima. Assim, é importante conhecer como seria o mundo se a humanidade resolvesse escolher o caminho da sabedoria, ao invés do caminho do imediatismo. O filme “A bela verde” é um ótimo filme para entender a sociedade do futuro e como ela se transformou de uma sociedade tóxica em uma sociedade justa. O segredo: a escolha das pessoas.


Paz!