terça-feira, 18 de outubro de 2011

Armadilha feita com PET ajuda a combater a mosca-das-frutas

Há alguns anos utilizo esta armadilha em alguns pomares. E utilizo vinagre de vinho como substância de atração as moscas. Coloque uma armadilha por planta e confira os resultados. alexandre


Armadilha feita com garrafa de plástico ajuda a combater a mosca-das-frutas, um mal que causa muitos prejuízos ao produto.


Texto Gustavo Laredo

Ilustração Francisco da Costa



Pergunte a qualquer fruticultor qual é a praga que lhe tira o sono. A resposta fatalmente será mosca-das-frutas. Este bichinho matreiro, pertencente ao gênero Anastrepha, é capaz de causar estragos à lavoura e prejuízos ao produtor.



As fêmeas, principalmente, são as maiores vilãs. Elas encontram nas frutas as proteínas e os carboidratos necessários para a maturação de seus ovos. Depois de alimentadas, colocam seus futuros descendentes para se desenvolver no interior dos frutos, deixando a porta aberta para que fungos e bactérias também se instalem. Resultado: apodrecimento e queda prematura das frutas.



Uma forma de combater esse mal está no uso de uma armadilha simples que contém uma solução atrativa para o inseto. A Embrapa Agrobiologia adaptou com garrafa PET um modelo conhecido como McPhail, muito utilizado nos pomares comerciais, mas pouco conhecido de pequenos e médios produtores.





Mosca-das-frutas

Dentro dos recipientes, é colocada uma solução de suco de fruta, melaço de cana-de-açúcar ou proteína hidrolisada, mistura capaz de atrair o inseto para dentro da garrafa e fazer com que ele acabe se afogando. Em pomares com área de um a quatro hectares, o uso dessa armadilha dispensa agrotóxicos e, para fazê-la, gasta-se apenas 3,50 reais, em média.



"Os fruticultores da região Sul, de São Paulo e do pólo de fruticultura do Nordeste são os que mais utilizam esse tipo de armadilha. Mas em regiões onde não há assistência técnica e extensão rural, o frasco caça-moscas ainda é pouco conhecido", comenta a pesquisadora Elen Aguiar.